Estar à frente de um negócio inovador é o desejo de muitos brasileiros. Mas, muitas vezes, o desejo de empreender e a ânsia por colocar sua ideia em prática acabam fazendo com que esqueçam que a história de uma startup de sucesso começa bem antes de você abrir as portas.

Na verdade, o planejamento que antecede o início da operação é crucial para determinar se a startup irá ou não sobreviver aos primeiros meses de vida.

Veja, a seguir, algumas das principais ações que devem ser feitas antes de você abrir sua startup.

Fazer um Plano de Negócios

O Plano de Negócios ou Business Plan é uma ferramenta fundamental para qualquer tipo de empresa, independente do seu tamanho ou segmento. Ele te ajuda a organizar informações importantes como dados do mercado e dos concorrentes, a planejar como será o dia a dia da operação, quais ações de marketing serão desenvolvidas para divulgar a empresa e quanto tudo isso vai custar.

Através do Plano de Negócios o empreendedor consegue ter uma boa ideia de como será o seu negócio, tem a oportunidade de corrigir fragilidades e planejar seus primeiros passos cuidadosamente.

Formalizar e escolher um regime tributário

A formalização da startup também é um passo muito importante e o ideal é que ela aconteça antes mesmo da empresa começar a funcionar.

Além da óbvia importância de estar em conformidade com a lei, formalizar a abertura da sua startup também vai permitir que você emita nota fiscal, possa contratar funcionários e consiga condições bancárias especiais, como empréstimos e créditos exclusivos para empresas.

A escolha do regime tributário também é igualmente importante. Uma escolha incorreta neste momento pode fazer com que você não esteja em conformidade com a lei e pague muito mais impostos do que deveria.

Criar uma reserva financeira

A maioria dos empreendimentos demora alguns meses para começar a apresentar lucro, e no caso das startups isso não é diferente.

Até o seu negócio se estabelecer no mercado, criar uma boa clientela e pagar todo o investimento feito é fundamental que você tenha uma boa reserva financeira para arcar com os custos da operação e, também, com suas próprias despesas pessoais.

Crie uma identidade profissional

Muitos empreendedores que não fazem bem o seu planejamento e têm pressa de começar a trabalhar entram no mercado sem desenvolver uma boa identidade profissional.

Na concepção deles, ter elementos como um bom logo, cartões de visita e um site profissional são conquistados apenas depois que a empresa já está estabilizada no mercado.

Mas a verdade é que se você não se apresentar como um profissional logo no lançamento da marca, o público sempre o verá como amador e será muito mais difícil se reposicionar no futuro.

Então o ideal é que, antes de abrir as portas, você já tenha uma identidade consolidada que inspire credibilidade, seriedade e profissionalismo.

Contratar uma assessoria jurídica

Outro ponto fundamental no sucesso da sua startup é ter uma boa assessoria jurídica ao seu lado. Ter uma ótima equipe de advogados especializados e com conhecimento no seu negócio faz toda a diferença para quem já quer começar acertando.

Nos passos iniciais da startup a assessoria jurídica pode auxiliar na formalização do negócio, escolha do melhor enquadramento tributário, registro da marca (ou de produtos, quando necessário), criação de contratos e outros documentos jurídicos que você deve ter desde o primeiro dia de operação e revisão do seu Plano de Negócios.

Além disso, a assessoria jurídica também faz uma análise de riscos, verificando os pontos mais frágeis da startup e pode criar um plano de ação preventiva.

Se você contar com advogados especializados em Direito Digital, como os da Assis e Mendes, eles poderão revisar suas ações digitais, incluindo seus sites, aplicativos e outras plataformas virtuais. Também devem te orientar sobre as novas regras de proteção de dados pessoais, um assunto com o qual todas as empresas que estão na internet devem se preocupar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here